NOTÍCIAS
Compartilhe com seus amigos
02/07/2020
PREMIAÇÃO: ALUNAS DO SESI CONQUISTAM QUATRO PRÊMIOS NA FEIRA JOVENS BRASILEIRA DE JOVENS CIENTISTAS

Estudantes da Escola SESI Djalma Pessoa conquistaram 1º lugar na categoria Ciências Agrárias e uma vaga para a Febrace 2021. A escola SESI de Conquista também teve destaque

Dois projetos das escolas SESI da Bahia conquistaram premiações na Feira Brasileira Jovens Cientistas, evento científico nacional realizado neste final de semana em plataformas digitais. Os projetos premiados foram nas áreas de ciências humanas e ciências agrárias. As estudantes Yasmin Barreto Teles Fonseca e Nicole Melo de Almeida?conquistaram três prêmios na competição científica: 1º Lugar em Ciências Agrárias, Prêmio Pesquisa de Impacto FEBRACE e Prêmio de Excelência em Pesquisa. A estudante Giovana Lima Libarino, aluna da Escola SESI Anísio Teixeira, de Vitória da Conquista, recebeu o Prêmio Meninas na Ciência da Chico Rei.

Com as premiações, Yasmin e Nicole, que são alunas da Escola SESI Djalma Pessoa, de Salvador, conquistaram credencial e auxílio financeiro para participar da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia 2021, que se realizará em São Paulo. A FEBRACE é promovida pela Universidade de São Paulo (USP) e está entre os principais eventos científicos pré-universitários do País. Já com o Prêmio de Excelência em Pesquisa deu às estudantes uma premiação de incentivo em dinheiro, no valor de R$ 1 mil.

As estudantes Yasmin Fonseca e Nicole Almeida se destacaram com a pesquisa “Tecnologia alternativa para aumento germinativo e potencialização de compostos bioativos em cultivares de coentro a partir da biomassa de Dunaliella salina incorporada a biofilme polimérico”, que, traduzindo, propõe envelopar sementes de coentro em um plástico natural, obtido a partir da mandioca, e a biomassa de uma alga para acelerar a germinação. Esta é a segunda vez que o trabalho das duas estudantes conquista um reconhecimento fora do estado. Em janeiro deste ano o projeto de pesquisa representou o Brasil em uma premiação internacional, o Prêmio Zayed, nos Emirados Árabes.

As estudantes são orientadas pelos professores Fernando Moutinho e Jamile da Cruz Caldas. Moutinho também responde pela coordenação da Iniciação Científica na Rede SESI de Educação e coleciona outras premiações de alunos em feiras de pesquisa nacionais e internacionais. Em 2017, por exemplo, ele acompanhou três estudantes que foram classificados para participar da Intel ISEF (International Science and Engineering Fair), nos Estados Unidos, voltando de lá com uma premiação. 

Com mais esta conquista, Fernando Moutinho acredita que estes resultados são fruto de um trabalho consistente que a Rede SESI desenvolve em iniciação científica, somado ao esforço individual das estudantes, que demonstram foco e disciplina para alcançar resultados que as coloquem em posição de excelência na rede de pesquisa nacional pré-universitária. 

“Para a realização deste projeto de pesquisa contamos também com o apoio do professor Walter Nei Lopes dos Santos, da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), para realização de análises bioquímicas, fator de extrema importância para que as estudantes pudessem comprovar a eficácia de aplicação do revestimento desenvolvido. Esta integração entre a Escola SESI e a universidade promove aos nossos estudantes o intercâmbio de conhecimentos e o acesso a tecnologias empregadas em pesquisa aplicada”, destaca Fernando Moutinho.

 

 

INICIAÇÃO CIENTÍFICA

O SESI Bahia tem dedicado uma atenção especial à iniciação científica de forma a viabilizar a participação dos estudantes das escolas em eventos e feiras científicos, que, por sua vez, garantem a inclusão dos estudantes em programas de iniciação científica dos órgãos oficiais de fomento com a concessão de bolsas de incentivo. 

Além dos programas de bolsas oficiais, o SESI também lançou este ano um edital interno de bolsas de estudos para estimular a dedicação dos estudantes. O SESI oferece 500 bolsas para toda a Rede SESI na Bahia, que tem mais de 7 mil estudantes em todo o estado. “Essa é uma maneira de fomentarmos ainda mais a pesquisa e o interesse dos jovens pela ciência, além disso, vamos envolver alunos de graduação do SENAI Cimatec em bolsas de pesquisa para serem mentores dos alunos do SESI, aproximando a formação acadêmica com a prática”, ressalta Cléssia Lobo, Gerente Executiva de Educação e Cultura do SESI Bahia.

 

LETRAS

A estudante Giovanna Lima Libarino, que levou o Prêmio Meninas na Ciência da Chico Rei, desenvolveu um estudo sobre “Influência dos responsáveis no processo de escolarização dos alunos do ensino médio regular de uma instituição de ensino privada de Vitória da Conquista/BA”, sob a orientação do professor Vilmar do Nascimento Rocha. Giovanna é aluna da escola SESI Anísio Teixeira, de Vitória da Conquista. 

 

Ao todo, a escola SESI apresentou três projetos de iniciação científica à Feira Jovens Cientistas Brasileiros. O terceiro projeto foi o SMOT, um projeto de monitoramento do tempo e prevenção de deslizamentos em encostas, da área de Geografia, realizado por estudantes da Escola SESI Reitor Miguel Calmon.